ABRAÃO – ESBOÇO DA ULTIMA PREGAÇÃO NO RETIRO DE CARNAVAL EM SÃO GABRIEL

INTRODUÇÃO: Êx: 3:6 “Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Moisés escondeu o rosto, porque temeu olhar para Deus.” Por várias vezes Deus repetiu esta frase – não sem razão voltar os nossos olhos as experiências com Deus.
São a origem da história do povo de Deus – a experiência deles deve ser também a experiência de todo povo de Deus.

I- Abraão – conhecer Deus como Pai – indicando que tudo procede de Deus.
II- Isaque – Semelhante a Cristo – tudo o que era do Pai era dele e Ele desfrutava isso.
III- Jacó – A experiência da disciplina do Espírito Santo, trabalhando (tratando) com sua vida natural, sua mente, sua vontade – para amadurecer e ser igual a Deus (Cristo).

E assim como escolheu os judeus, ESCOLHEU HOMENS ENTRE OS GENTIOS PARA SEREM O SEU POVO. Ats: 15:14: 18. “Expôs Simão como Deus, primeiramente, visitou os gentios, a fim de constituir dentre eles um povo para o seu nome. Conferem com isto as palavras dos profetas, como está escrito: Cumpridas estas coisas, voltarei e reedificarei o tabernáculo caído de Davi; e, levantando-o de suas ruínas, restaurá-lo-ei. Para que os demais homens busquem o Senhor, e também todos os gentios sobre os quais tem sido invocado o meu nome, diz o Senhor, que faz estas coisas conhecidas desde séculos.”

Deus sempre valorizou o interior. Rm: 2:29 “Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus.” “interiormente” – Judeus examinemos a experiência de cada um deles:

- Pai ausente
– Pai autoritário (pastor).

Êx: 3:6 “Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Moisés escondeu o rosto, porque temeu olhar para Deus.”
No N. Testamento Jesus cita de novo: Mt: 22:32 “Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó? Ele não é Deus de mortos, e sim de vivos.” Mc: 12:26 – Lc: 20:37. Além disso, que veremos no reino de Deus: Abraão, Isaque e Jacó Lc: 12:28 “Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes, no reino de Deus, Abraão, Isaque, Jacó e todos os profetas, mas vós, lançados fora.” Mt: 8:11 “Digo-vos que muitos virão do Oriente e do Ocidente e tomarão lugares à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no reino dos céus.” Os feitos destes três homens deve ser alcançados por todo o povo de Deus. Só a experiência de um não é suficiente para sermos povo de Deus.

 Aprender a ter Deus como pai.
 Aprender a desfrutá-lo como filho.
 Aprender a ser disciplinado.
 Três tipos diferentes de princípios espirituais.
ABRAÃO

Original era Abrão, mais tarde: Abraão. Em ambos a raiz Abra (orig. Pai) Pai Abraão. Ele era um pai em si mesmo, durante toda sua vida aprendeu a conhecer a Deus como Pai.

O que significa isto? Que tudo vem de Deus! Você já aprendeu isto? “Pai nosso que estais nos céus…”

- Não só uma repetição.
– Significa saber que Deus é o criador, o único iniciador de todas as coisas que já foram criadas, nos céus e na terra.

O própio filho veio do Pai. “Então, lhes falou Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai; porque tudo o que este fizer, o Filho também semelhantemente o faz.” Esta deve ser uma experiência viva para nós, perceber que não podemos iniciar nada. Isto é uma benção para nós, pai ensina-nos a depender de ti em tudo.
Abraão não foi voluntário para ir a Canaã nada sabia dela – não sabia nem aonde ia. Deus foi o iniciador de tudo para eles – não tinha nada a fazer senão confiar. “Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos como também faremos isto ou aquilo.” Tg: 4:13: 15.
Não significa que deve ser indeciso – mas reconhecer que você não sabe o que é melhor, e só saberá depois que o pai revelar sua vontade.
Abraão não sabia nem que ia gerar um filho que foi dado por Deus! O salmista diz: “filhos são herança do Senhor”. “Não deve ser apenas um conhecimento doutrinário – Senhor tus és a fonte de tudo sem ti não começo nada” Se não temos esta percepção de Abraão não podemos ser o povo de Deus.

Conclusão: A primeira lição que aprendemos é: Nada podemos fazer e que tudo depende de Deus, ele é o Pai – o iniciador tudo o que sou, tenho vem de Dele. Abraão não conhecia Deus, teve que caminhar com Ele, por fé, até aprender a conhecê-lo e ser chamado AMIGO DE DEUS!
Após termos esta revelação de Deus em nós, teremos a experiência de confiarmos em Deus, sermos amigos de Deus, dependentes Dele somente. então poderemos ter a experiência de um profeta: Am:3:7 “Certamente, o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem primeiro revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas.”.

Pr. Sérgio França

About these ads

Sobre prsergiofranca

Pastor evangélico a completando 35 anos de ministério neste ano, casado com Odila dos Santos França, pai de quatro filhos, Sérgio Israel, Athos André, Gerson Kalleb e Marcos Josyas. Membro da Igreja Batista Nacional de Caxias do Sul-RS, residente em Atlântida-RS, atualmente dedico-me ao ministério itinerante, e a literatura cristã com o primeiro livro em composição.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s